Notícias

Veredito inédito para crime de tráfico na República Democrática do Congo!

Postado em 23/10/2019


Niclette, uma mãe adotiva, encorajando Ingende a comer quando ele chegou ao Lola ya Bonobo (PASA)

Da PASA – Aliança dos Santuários Pan-Africanos

Estamos felizes em relatar um grande avanço na proteção de primatas africanos. Quando o bebê Ingende chegou ao santuário Lola ya Bonobo, membro da PASA na República Democrática do Congo, ele estava em péssimas condições. Ele acabara de ser capturado pelos caçadores furtivos que assassinaram sua família. Eles o venderiam no comércio ilegal de animais de estimação por US $ 3.000.

Ficamos felizes em informar que, com atendimento dedicado e compassivo da equipe de Lola, Ingende teve uma recuperação completa. Agora, ele faz amizade com outros órfãos como Esake e os ajuda a se adaptarem ao novo lar do santuário na floresta.

Infelizmente, inúmeros bebês como Ingende são arrancados da natureza todos os anos. O tráfico de animais selvagens é uma das maiores ameaças de extinção para os grandes símios, especialmente na República Democrática do Congo.

Justiça para órfãos

Ficamos emocionados quando a equipe de Lola entrou em contato para informar que os captores de Ingende foram condenados por tráfico de vida selvagem. Nesse caso histórico, esses três homens foram condenados a cinco meses de prisão e multados em US $ 5.000. É a primeira vez que as autoridades da República Democrática do Congo impõem sanções penais ao tráfico de animais silvestres.

Esse resultado é o começo da justiça para órfãos como Ingende. Ele envia uma mensagem forte para as pessoas envolvidas em todos os níveis da cadeia de suprimentos do cruel comércio de carne de animais selvagens e animais de estimação. Esses crimes que roubam a herança do país e levam os bonobos ao perigo de extinção não ficarão impunes.