Notícias

Rafiki, famoso gorila-das-montanhas de Uganda, é morto por caçadores

Postado em 12/06/2020


Rafiki (Uganda Wildlife Authority)

Por Leonardo Lopes Da CNN, em São Paulo

Autoridades de Uganda prenderam quatro homens ligados ao assassinato do gorila-das-montanhas Rafiki em um parque da Unesco. O animal de 25 anos de idade era o líder de seu grupo, e extremamente popular com os turistas.

Segundo a Agência Reuters, o gorila foi encontrado morto no último dia 2, um dia após desaparecer no Parque Nacional Impenetrável de Bwindi. O local, patrimônio mundial da Unesco, é um trecho de 320 quilômetros quadrados de floresta tropical próximo à fronteira entre Uganda e a República Democrática do Congo.

O parque abriga primatas, elefantes, antílopes, entre outros animais selvagens. No entanto, os turistas são principalmente atraídos pela famosa “Montanha dos Gorilas”. Ali, se estima que vivem 400 gorilas-das-montanhas – o que representa aproximadamente metade da população mundial da espécie, que corre risco de ser extinta.

O local é constantemente tema de reportagens especiais sobre a vida animal, e já foi inclusive cenário de um filme com múltiplas indicações ao Oscar de 1989, “A Montanha dos Gorilas”.

Em comunicado oficial, a Autoridade de Vida Selvagem de Uganda (UWA) afirmou que os quatro homens foram detidos por seu papel na morte do gorila Rafiki. A investigação mostrou que encontraram um ferimento feito por objeto cortante na região do abdômen do animal, perfurando os órgãos internos.

Um dos homens detidos estava em posse de carne de porco selvagem e “diversos equipamentos de caça”, como armadilhas, lanças e arame, afirma o comunicado. Segundo a autoridade, o homem confessou “ter matado o gorila em legítima defesa”.

“Os quatro detidos estão atualmente na estação policial de Kisoro aguardando seu julgamento”, complementa. Se condenados, a legislação de Uganda sobre espécies protegidas indica que a sentença com os crimes acumulados pode chegar a uma multa de até 20 milhões de xelim ugandenses (cerca de 27 mil reais) ou prisão perpétua.

Rafiki era o chefe de um grupo de 17 gorilas chamado “Nkuringo”. O grupo, segundo a UWA, foi pioneiro em habitar o parque. A autoridade está monitorando o grupo para garantir que estejam prontos para lidar com turistas quando o parque reabrir.

Fonte: https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/2020/06/12/rafiki-famoso-gorila-das-montanhas-de-uganda-e-morto-por-cacadores