Notícias

Notícias do PASA (Aliança de Santuários Pan-Africanos)

Postado em 31/07/2003


SANTUÁRIO CHIMFUNSHI RECEBE O 100° CHIMPANZÉ

O Santuário Chimfunshi, em Zâmbia, de propriedade de David e Sheila Siddle, e com 20 anos de existência, recebeu o seu 100° Chimpanzé, Madonna, duas semanas após o bebê Sim ter chegado.

Madonna veio de Qatar, sendo o quarto chimpanzé procedente desse país, o qual recentemente decidiu tomar maiores providências quanto ao tráfico de animais que tem ameaçado seu território.

Segundo Sheila Siddle de cada 10 chimpanzés mortos, um fica em cativeiro ou é salvo. A matança de chimpanzés e outros animais está crescendo para aumentar o atrativo negócio de carnes desses animais, para serem consumidas por humanos.

PRIMER CONDENADO A PRISÃO EM CAMARÕES POR TRÁFICO

No dia 22 de julho passado, um homem de 40 anos de idade, Tonye Nkeng, foi condenado a um mês de prisão e a pagar US$1000 de multa, por tentar vender um bebê chimpanzé, chamado Kita, à um negociante de animais. A Lei que permitiu a condenação deste homem foi aprovada há 9 anos atrás, porém até o presente nunca tinha sido aplicada. Kita foi recuperada e está vivendo em um Santuário em Limbe.

O homem foi capturado quando a organização LAGA (The Last Great Ape), dirigida pelo israelita Ofir Drori, que se especializa em informação de inteligência sobre o tráfico de animais, obteve as informações necessárias para capturar ao traficante.

Camarões é um país com uma grande diversidade de animais em perigo de extinção, como chimpanzés, gorilas, leões e elefantes, sendo mortos a uma velocidade alarmante, para também serem vendidas suas carnes e peles.

DAVID E STELLA MARSDEN VOLTAM PARA ÁFRICA

Stella Marsden viveu em Gâmbia desde os 6 anos de idade. Em 1969 fundou o Chimpanzee Rehabilitation Trust a fim de angariar fundos para o Centro de Reabilitação também criado por ela e sua família.

A decisão de voltar para Gâmbia, de onde há anos atrás tinha saído para morar em sua terra natal, Inglaterra, foi difícil, já que seus dois filhos John de 20 anos de idade, e Daniel de 18, ficaram no Reino Unido, para continuar seus estudos. A decisão de Stella e de seu esposo David, é importante para todos aqueles comprometidos nesta luta de salvação dos Grandes Primatas. Eles deixam as comodidades e a certeza de uma vida em sua pátria, e voltam para um futuro difícil e complexo aos 52 anos de idade que Stella tem hoje. Atualmente o Centro de Reabilitação está com 63 primatas, e precisa mais do que nunca de seus fundadores por perto.