Notícias

Ladrões de Gorilas Condenados à Prisão

Postado em 21/02/2003


Por Arthur Asiimwe
KIGALI, Ruanda (Reuters) – Três ladrões de Ruanda, culpados por matar dois gorilas em extinção e de roubar um bebê gorila, foram multados e sentenciados a quatro anos de prisão, segundo um oficial local.

Ruanda contratou guardas florestais armados, para proteger os gorilas da montanha, fiscalizando o parque nacional Virunga, onde vulcões em selva coberta e piquetes de bambu fornecem um dos últimos abrigos para as espécies – em número que não ultrapassa mais de 700.

“Os gorilas são espécies em extinção no mundo, ainda que um seja morto, nós calculamos uma grande perda”, declarou Rosette Rugambwa, diretor de promoção de turismo do governo, à Agência Reuters. “Temos que mostrar ao público que isto é um grande delito”.

Os gorilas chamaram a atenção de todo o mundo pelo trabalho da falecida primatologista americana Diane Fossey e foram vistos como um tesouro nacional em Ruanda, representando a principal atração do pequeno país da África Central em uma excursão para atrair mais turistas.

Rugambwa disse também que os três ladrões, que foram empregados do parque no passado, planejaram vender o bebê gorila para fora do país. Eles o roubaram em maio e mataram as duas fêmeas adultas que o protegiam.

Os três foram multados em até $8.000 dólares. Outros seis, culpados de solicitar um comprador para o gorila, foram sentenciados a dois anos de prisão e multados em até $3.200 dólares.

Os oficiais disseram na época que foi a primeira vez, desde 1985, que ladrões tinham atacado gorilas para roubar um bebê. Os adultos muitas vezes se tornam ferozes quando seus jovens são ameaçados.

O parque nacional Virunga, que atravessa Uganda e a República Democrática do Congo, rendeu à Ruanda $1,2 milhões de dólares no último ano fiscal, com 5.895 visitantes registrados em 2002.

Outros quatro gorilas, que moravam na fronteira de Ruanda com o Congo, também foram mortos por ladrões em um incidente separado em outubro de 2.002, disse Rugambwa. Três suspeitos foram presos.

Os gorilas da montanha se movem livremente pelas fronteiras nacionais e especialistas dizem que é difícil descobrir a população total do animal nos três países. Existe uma estimativa de serem algumas centenas em Ruanda.

Enquanto na República do Congo e no Gabão, o gorila das terras baixas do oeste, encontrado em maior número na bacia do Congo é morto com freqüência e comido como carne de caça, em Ruanda e em outros países do leste africano, comer carne de gorila é um tabu.