Notícias

Bebê Denominado “Comando” é Resgatado

Postado em 16/04/2001


Chingola, Zâmbia. Um bebê Chimpanzé denominado Commando, que sofreu abusos e maltratos por seus captores na África Central, foi resgatado e levado por avião ao Santuário em Zâmbia, da Organização Chimfunshi Wildlife Orphanage, numa operação realizada pela IFAW – Fundo Internacional do Bem-estar Animal.

“Commando” que aparenta ter dois anos de idade, foi capturado por caçadores de carne de primata, os quais mataram a sua família. Ele estava sofrendo de desnutrição e de vários ecto e endoparasitas. Seus dentes caninos foram arrancados, para prevenção de mordidas. Os veterinários que o examinaram, deram 40% de chance de sobrevivência.

A ação rápida da equipe de resgate da IFAW, que tirou Commando de Bangui, capital da República Centro Africana, e o levou à cidade vizinha de Zemio e depois à Nairobi, no Kenya, em um avião alugado, conseguiu o seu objetivo. Commando descansou brevemente na África do Leste, antes de continuar a viagem ao Santuário. A ativista Karl Amman, que segurou Commando no colo até Zemio, conseguiu reunir-se com o grupo de apoio que organizou o resto da fuga.

Commando é o octogésimo quinto Chimpanzé que chega ao Santuário de Chimfunshi, o qual se especializa na recuperação de Chimpanzés abandonados. Ele se juntará aos outros que também se recuperam no jardim da infância do Santuário e com os demais que devem chegar nas próximas semanas.

A co-fundadora do Santuário, Sheila Siddle, declarou: “Estamos muito contentes que Commando chegou salvo a Chimfunshi e gostariamos de agradecer aos nossos amigos na IFAW, por toda sua dedicação e trabalho duro nesta operação”. E acrescentou: “Nós confiamos que ele crescerá e se converterá em um adulto feliz e saudável. Porém, a triste verdade é que Commando é um dos muitos órfãos que necessitam de um lar. Até que os seres humanos parem de desmatar as florestas e matar Chimpanzés a fim de comer sua carne, bebês como Commando precisarão de nossa ajuda”.

Chimpanzés são nativos somente da África Equatorial e durante uma época milhões circularam por 25 países na parte oeste e central deste continente. Eles estão agora extintos em quatro países, próximo a extinção em mais outros 5 países e se a caça continuar nesta velocidade atual, estarão extintos completamente das florestas nos próximos 20 anos. Hoje a população total existente nas florestas não ultrapassa 150.000.

Os representantes da IFAW esperam que o resgate de Commando chame a atenção sobre o tráfico internacional de animais de estimação e de carne destes primatas.

O comércio de carne e o tráfico de bebês Chimpanzés não têm limites e representam o fator que mais ameaça a extinção dos grandes primatas, segundo afirmativa de Sarah Scarth, Diretora da IFAW: “Este é um extenso comércio, ambos dentro das comunidades locais onde toma lugar e se estende no mundo. Nós devemos reforçar as leis que existem para proteger estes animais, ou não existirão mais esperanças de sobrevivência para eles”.

“Chimfunshi era o único Santuário da África capaz de oferecer a Commando um lar”, continuou declarando Sarah: “Todos os outros têm sido forçados a fechar suas portas à novos órfãos porque estão no limite da capacidade, o que indica o crescente número a cada ano de Chimpanzés órfãos sendo produzidos”.

Chimfunshi e IFAW têm trabalhado muito em conjunto no passado, coordenando o resgate de Alphie, um jovem Chimpanzé macho da África do Sul em 1999. IFAW também tem ajudado financeiramente vários projetos do Chimfunshi, incluindo a construção de instalações em um terreno de 200 alqueires no ano de 2000 e a compra de um caminhão no ano de 2001.

A foto que acompanha esta matéria é da co-fundadora do Chimfunshi, Sheila Siddle, junto com Commando e na sua chegada ao Santuário na África.