Notícias

África: Terceira onda de COVID ameaça chimpanzés

Postado em 02/08/2021


Da PASA – Aliança dos Santuários Pan Africanos

Uma terceira onda devastadora de COVID em Serra Leoa está forçando o Santuário de Chimpanzés de Tacugama a voltar para o sistema de lockdown, causando malefícios para pessoas e chimpanzés.

“A saúde e segurança dos chimpanzés e trabalhadores em Tacugama é nossa prioridade”, disse Kareen Zabow, Gerente de Operações. “Não sabemos quando abriremos novamente.” Esta é a terceira vez que o santuário é forçado a fechar para visitantes e voluntários – a terceira vez que eles enfrentam repentinamente a perda catastrófica de todas as suas receitas de ecoturismo.

Tacugama cuida de 101 chimpanzés resgatados. Vinte e oito deles são filhotes órfãos, resgatadas do comércio de animais selvagens, que precisam ser alimentadas com mamadeira. Sem a receita crucial do ecoturismo, cobrir os custos de alimentar todas essas bocas famintas torna-se um desafio assustador.

Como o COVID aumenta e a maioria da população do país não tem acesso imediato às vacinas, Tacugama teve a sorte de providenciar a vacinação para todos os mais de 30 funcionários! Apesar disso, a única maneira de manter os chimpanzés seguros é fechar o santuário. Alguns funcionários agora ficarão no local 24 horas por dia até que o bloqueio termine.

O primeiro fechamento de Tacugama durou sete meses. Sobreviver a esse longo período de medo e incerteza foi muito difícil. Em seguida, o veio um segundo lockdown. Hoje, o casos de COVID em Serra Leoa estão disparando. Tacugama implora: “Sem previsão de renda para administrar o santuário, esperamos que você possa nos ajudar com uma doação. Grande ou pequena, cada centavo conta. ”

Por favor, ajude agora os chimpanzés em Tacugama. Sem nenhum sinal da COVID estar diminuindo na África, eles precisam urgentemente de sua proteção.