Notícias

Os Chimpanzés Poderão Demandar aos Humanos que os Exploram

Postado em 09/05/2002


Segundo uma reportagem do dia 25 de abril passado, no importante jornal norte-americano Wall Street Journal, um novo grupo chamado “The Chimpanzee Collaboratory” está preparando uma legislação que permita aos chimpanzés não somente serem livres de torturas e abusos, assim como poderão estabelecer demandas ante os tribunais, solicitando ressarcimento por tudo que têm sofrido nas mãos de humanos que os exploram.
Este grupo já formado há dois anos, com eminentes advogados dos Estados Unidos, recebeu uma valiosa doação de 1 milhão de dólares de Rob Glaser, principal executivo da Real Network Inc., uma companhia de software de Seattle.

Segundo o Professor da Escola de Advocacia de Harvard, Laurence Tribe, ao obter-se a qualificação legal dos Pan troglodytes (Chimpanzés) como “pessoas”, os guardiães destes primatas podem colocar demandas contra pesquisadores, treinadores de Hollywood, Circos e donos de espetáculos que utilizam os mesmos em seu benefício. Os Chimpanzés, como as crianças autistas ou com problemas mentais que não podem agir por si mesmas, têm guardiães ou parentes que cuidam deles e estes poderão abrir demandas de compensação econômica, pelos danos físicos e psíquicos ocorridos durante suas vidas em mãos de humanos. Com o dinheiro procedente destas ações poderão ser construídas melhores instalações e dar melhor tratamento a estes primatas em sua aposentadoria.

O lobby da indústria farmacêutica opõe-se a dar os mesmos direitos que os humanos têm aos Grandes Primatas, já que desejam continuar usando-os em experiências médicas futuras. A legislação aprovada pelo Presidente Clinton, chamada CHIMP ACT, praticamente levou à aposentadoria a maioria dos 1.500 Chimpanzés que o NIH (Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos) mantinha em diversas instituições desse país, para uso em pesquisa biomédica. De toda forma, a CHIMP ACT não é totalmente definitiva e por isso o Grupo de Advogados deseja aprovar uma Lei clara e nítida que dê aos Chimpanzés o status de pessoa.

Se isto acontecer, todos aqueles que têm usado Chimpanzés nos Estados Unidos, e em muitos países do mundo para exploração comercial, poderão pagar caro pelas ações anti-naturais que praticaram contra eles.