Notícias

Notícias do GAP no Mundo

Postado em 05/02/2003


MALÁSIA – Quatro Gorilas adolescentes transportados ilegalmente à um Zoológico da Malásia estão no meio de uma guerra de informações desencontradas internacionalmente. Os Gorilas capturados nas florestas da África Central foram transportados para o Zoológico de Taiping, na Malásia, com falsos certificados da CITES. Uma ONG, a IPPL, que trabalha junto com o GAP, descobriu a falsificação e fez a denúncia, exigindo a prisão dos traficantes e a devolução dos Gorilas à um Santuário em Camarões.
A situação ainda está indefinida.

E.U.A. – O fundador do Wildlife Waystation, Martine Colette, que é um suposto Santuário para Animais em perigo de extinção, e coleta fundos de celebridades de Hollywood para sua manutenção, foi processado por mais de 300 violações ao tratamento de animais, e por exibir os animais ilegalmente.

A Waystation está ao norte de Los Angeles, tem 600 animais, entre eles 50 Chimpanzés, e está fechada até cumprir as normas federais norte-americanas de tratamento correto à esses animais.

INGLATERRA – Com apoio do GAP o Governo inglês está estudando uma nova legislação para proibir o uso de Grandes Primatas e outros animais nos circos que existem na Inglaterra. O dono do Circo ZIPPO, um dos maiores desse país, Martin Burton, declarou: “Eu entendo que alguns animais não deveriam ser mais usados nos Circos, porém não todas as espécies existentes”.

ÁUSTRIA – Uma operação complicada foi o transporte de 30 Chimpanzés de um laboratório biomédico austríaco, perto de Viena, para o Safaripark Ganserndorf, na mesma cidade. Esta tem sido uma grande vitória dos ambientalistas austríacos que vem lutando para que a empresa norte-americana Baxter que financiava a pesquisa de HIV nos Chimpanzés, pare de fazê-lo.

A representante do GAP na Áustria, Paula Stibbe, que esteve envolvida na operação de transferência, declarou que agora o objetivo é conseguir uma lei do Governo que proiba o uso de Primatas em experiências biomédicas.