Notícias

Espanha: Circos com animais selvagens são proibidos em Madri

Postado em 01/04/2019


(Reuters/Valery Hache)

Um circo com mais respeito pelos animais. A prefeitura de Madri (Espanha) votou na quarta-feira última (28) a proibição de circos com animais selvagens. O texto aprovado pelas autoridades eleitas altera uma portaria municipal sobre a proteção dos animais, segundo informações do jornal 20 Minutes.

O grupo de esquerda ao qual pertence também a prefeita, Manuela Carmen, Ahora Madrid (“Madri agora”), mais os socialistas e os representantes eleitos do partido Ciudadanos votaram a favor do texto. Os conservadores do Partido do Povo votaram contra.

Nove de dezessete distritos não permitem circo com animais

A capital espanhola segue o exemplo de muitas cidades no país que proibiram os circos de manter animais selvagens em cativeiro e usá-los em shows de entretenimento humano.

Os ativistas contra as touradas e pela causa animal são muito ativos na Espanha. Segundo a plataforma InfoCircos, que faz campanha contra os circos com animais selvagens, nove de 17 regiões já a proibiram essa prática e várias prefeituras seguiram o mesmo exemplo.

Manuela Carmen, ex-juíza e representante da esquerda, foi eleita em 2015 para chefiar Madri. Esta decisão vem apenas dois meses antes das eleições municipais, para as quais ela concorre a um segundo mandato.

Exemplos pelo mundo

O Garden Bros. Circus, um circo itinerante que se apresenta há mais de 100 anos, foi proibido de exibir performances com animais selvagens em sua passagem por Washington, nos EUA.

O departamento responsável pelo setor, DC Health, negou a permissão para apresentações com animais e os shows agendados só poderão prosseguir com apresentações humanas.

O circo já havia sido alvo de denúncias de crueldade com animais pela PETA, que alegou violência por parte dos funcionários do Garden Bros. contra elefantes e lhamas, além de não prover assistência veterinária para animais feridos.

Mais e mais pessoas estão boicotando qualquer entretenimento que envolva exploração animal, e essa mudança na opinião pública tem motivado muitos governos a agir.

No final do ano passado, o Havaí proibiu o uso de animais selvagens em circos, tornando-se o segundo estado americano a fazê-lo depois de Nova Jersey.

Em novembro, Portugal aprovou uma proibição semelhante. A lei aprovada pelo parlamento português impede que mais de mil animais diferentes, incluindo leões, avestruzes, camelos, pinguins, elefantes e rinocerontes sejam forçados a se apresentar.

Fonte: ANDA