Notícias

Chimpanzé faz novos amigos enquanto espera para se reunir com sua mãe

Postado em 19/12/2016


Little Larry (Ape Action Africa)

Loko, a mãe de Little Larry, vive em um santuário na República dos Camarões, dirigido pela Ape Action Africa desde 2007, quando ela perdeu sua própria mãe para caçadores quando ainda bebê. Loko agora tem 10 anos de idade e ela compartilha seu cercado com um grupo de chimpanzés fêmeas e machos. A equipe do santuário coloca as fêmeas sob controle de natalidade para prevenir surpresas inesperadas, mas Loko de alguma forma conseguiu ficar prenhe – apesar de ela ter mantido isso em segredo até o final.

“Foi surpreendente porque Loko não tinha mostrado nenhum dos sinais usuais de prenhez”, Elissa O’Sullivan, porta-voz da Ape Action Africa, contou ao The Dodo. “Ela não ganhou peso ou teve aquela barriga óbvia. Ela também gosta de passar longos períodos de tempo dentro do recinto de seu grupo na floresta, então ela não podia ser observada tão facilmente quanto alguns de seus colegas de grupo”.

Na tarde do dia 12 de abril de 2015, Loko se recusou a juntar-se ao seu grupo dentro da jaula para passar a noite, preferindo ficar na floresta. Isto no era incomum para Loko, O’Sullivan explicou, então os cuidadores permitiram que ela fizesse o que queria.

Na manhã seguinte, Loko emergiu da floresta carregando um minúsculo bebê. Seu filhote. Foi então que a equipe do santuário percebeu que Lobo tinha estado grávida. O período de gestação para os chimpanzés é entre 230 e 260 dias, então eles ficaram espantados que eles não soubessem.

No começo, tudo parecia bem para Loko e seu bebê, o qual a equipe do santuário chamou de Little Larry. Mas as outras chimpanzés fêmeas começaram a se interessar pelo novo bebê – um interesse meio exagerado.

E infelizmente, já que esses símios cresceram sem a estrutura familiar natural da selva, eles não sabiam como se comportar ao redor do novo membro do grupo.

Na manhã seguinte, Little Larry não estava mais com Loko – ele estava com outra fêmea, chamada Billie Jean, e tanto Larry quanto Billie Jean pareciam feridos.

“Nós nunca saberemos o que aconteceu, já que foi dentro do cercado onde a floresta é muito densa”, O’Sullivan disse. “Nascimentos, particularmente quando eles são o primeiro a ocorrer dentro do grupo, podem criar grandes emoções. Isto é frequentemente mais acentuado em grupos de primatas órfãos que não tiveram o benefício de observar e aprender sobre como criar bebês das fêmeas mais velhas em suas famílias naturais e selvagens”.

A equipe veterinária agiu rapidamente. Eles separaram Billie Jean dos outros e a sedaram para que pudessem tratar de seus ferimentos e remover Little Larry de seus braços.

Os ferimentos de Little Larry eram bem sérios. “Ele tinha feridas profundas na parte de trás de ambas as coxas, consistentes com dentes caninos adultos”, O’Sullivan disse. “Eles precisaram ser limpos e suturados e antibióticos foram administrados para controlar a infecção”.

Larry também tinha o nariz quebrado.

Depois de ser cuidado, a equipe veterinária colocou Little Larry em uma jaula sozinho. Mas ele estava faminto e sentindo falta de sua mãe, e chorou por ela.

Loko correu até sua jaula e balançou a porta. Quando a equipe a deixou entrar, ela imediatamente pegou Little Larry no colo. Mas, ao invés de alimentá-lo, Loko segurou seu bebê longe de seus seios e começou a mexer em seus pontos.

Infelizmente, estava claro que os veterinários precisavam interferir de novo, então eles sedaram Loko. Mas quando eles a examinaram, eles perceberam que ela não tinha mais leite. “Assim como com mães humanas, algumas vezes amamentar não acontece da forma que esperamos ou queremos”, O’Sullivan explicou.

Enquanto seria ideal manter Loko e Little Larry juntos, eles sabiam que agora seria impossível. Se fosse para ele sobreviver, Larry precisaria ser amamentado com mamadeira.

Uma equipe de voluntários estava feliz em fazer turnos para cuidar do chimpanzé bebê. Assim como um bebê humano, Little Larry precisou de muitos cuidados, especialmente nos primeiros meses. “Ele precisava de contato físico 24 horas por dia com um cuidador e ser amamentado a cada duas horas durante o dia e a noite”, O’Sullivan disse. “Isso foi fornecido pelo nosso vice-diretor e dois outros cuidadores experientes, que se revezaram para ficar acordados e cuidar dele”.

Sem surpresa nenhuma, ninguém pareceu se importar de cuidar deste bebê adorável.

Ele passa seus dias brincando com outros três jovens chimpanzés – Daphne, Paula e Jenny. “Ele não é um grande alpinista muito, e prefere jogos terrestres como perseguição, luta e fazer cócegas”, O’Sullivan disse. “Ele gosta de procurar folhas e frutas silvestres para encher sua grande barriga”.

Enquanto a equipe espera reunir Little Larry com sua mãe, eles têm que aguardar até que ele fique mais velho. “Ele estaria vulnerável a ataques de outros machos no grupo, que nem sempre estão abertos para aceitar filhotes que não pertencem a eles”, O’Sullivan explicou. “Ele agora formou um laço muito forte com os outros três bebês e, se fosse transferido de volta para o grupo de sua família, ele seria o único bebê”.

Então por enquanto, Little Larry viverá com os outros bebês no conforto e na segurança do santuário. E Little Larry não poderia estar mais feliz com esse arranjo.

Para ajudar Little Larry, você pode fazer uma doação para a Ape Action Africa aqui.

Fonte: https://www.thedodo.com/little-larry-baby-chimp-2130186271.html