Notícias

A Suíça está à frente da Espanha na defesa dos direitos básicos dos Grandes Primates

Postado em 31/01/2019


Jeff McCurry/Proyecto Gran Simio

O tribunal constitucional da cidade de Basileia (Suíça), emitiu um parecer favorável na semana passada, para legislar sobre os regulamentos em favor dos grandes símios e seus direitos básicos. Esta decisão histórica, se une àquelas feitas na Argentina com a sentença de “pessoa não humana”, concedida à Chimpanzé Cecilia, que estava em um zoológico em Mendoza e o Oranguntán Sandra em Buenos Aires. Por outro lado, na França, a atriz Nathalie Baye, a primatóloga Sabrina Krief, a ex-chefe do MEDEF (Movimento Empresarial da França) Laurence Parisot e o vereador de Paris Yann Wehrling, Eles lançaram um apelo, para que os grandes primatas fossem considerados pessoas não-humanas e estabelecessem uma legislação exclusiva para eles.

Estes movimentos europeus e latinos, baseados na filosofia do Great Ape Project, desde o seu início, há duas décadas, estão dando uma grande lição de avanço filosófico e respeito por nossos irmãos evolutivos, destacando os políticos da Espanha e seu pequeno apoio, para avanços na ciência e respeito pela vida dos últimos hominídeos vivos. Cientistas dos gostos de Jose Maria Bermudez de Castro, Joaquin Araujo e Jorge Riechmann, juntamente com numerosos acadêmicos, escritores e cientistas de diferentes ramos de organizações científicas e numerosos e fundações; estão apoiando desde o nascimento do Great Ape Project na Espanha, que os Grandes Primatas são considerados pessoas não humanas e que se legisle uma lei exclusiva para eles e seus direitos básicos.

Na Espanha, já em 2008, há mais de uma década, foi aprovada pela Comissão de Meio Ambiente do Congresso dos Deputados, para legislar uma lei que no final, sendo uma Proposta de Lei, foi esquecida e encurralada pelo Governo de Zapatero. Dez anos depois, os países europeus tomam a dianteira e sem medo do ridículo como na Espanha; uma decisão favorável é emitida para que os Grandes Primatas, possam ser representados judicialmente e um referendo seja realizado para defender seus direitos básicos.

Os políticos, segundo o projeto Great Ape, esquecem que os Grandes Primatas não são simples animais que estão a serviço dos humanos (nenhum deve ser), mas hominídeos taxonomicamente classificados dentro da família dos hominídeos; com o Homo sapiens. Portanto, eles estão na mesma altura que o Homo neanderthalensis e juntos todos eles têm o mesmo ancestral comum.

O Projeto Great Ape, que celebra o vigésimo aniversário de seu nascimento na Espanha, luta há duas décadas para que os Grandes Primatas tenham seus direitos básicos. Luta inédita por políticos nesta Espanha, onde aparentemente o confronto e a luta pelo poder são as chaves fundamentais da maioria dos partidos. Esta Organização por 20 anos reuniu-se com muitos deputados de vários grupos políticos, com o mesmo resultado que Zapatero fez, com a aprovação de uma PNL que é, em última análise, a voz do povo. Eles defenderam isso em 2008 na frente do público e depois, automaticamente esqueceram. Tem que ser como sempre, sociedades mais avançadas que as nossas, que dão lições avançadas neste caso, em defesa de hominídeos não humanos.

“Agradecemos muito à Sentience Politics, a Organização que tomou a iniciativa na Suíça, de reconhecer os Grandes Primatas, como seres que devem ser protegidos imediatamente com seus direitos básicos. Esse é o objetivo do Projeto Great Ape, nos diferentes países do mundo, onde ele está trabalhando altruisticamente. É importante que os políticos na Espanha, reconsiderem e que apesar de ter sido a Espanha o primeiro parlamento do mundo, que reconheceu os direitos dos Grandes Primatas e votou favoravelmente para legislar uma lei esquecendo-a no dia seguinte; outros países estão tomando a frente para reconhecer os hominídeos não humanos, como membros da família dos hominídeos e, como tal, criar regulamentações específicas para sua proteção e não serem explorados com lucro “, disse Pedro Pozas Terrados, diretor executivo e presidente do projeto internacional Grande Primatas.

Pozas, sustenta que na Espanha o apoio científico e social para uma lei específica de Grandes Primatas é muito forte. A sociedade está cada vez mais consciente da proteção dos seres vivos não humanos e, o único obstáculo são, os políticos que não se abrem para uma sociedade avançada e digna em todos os aspetos. Em 2008, o próprio governo mentiu ao aprovar e defender uma Proposta de Lei que foi esquecida no dia seguinte, sem nenhuma objeção e de maneira descarada e antidemocrática.

Para o Great Ape Project, essas etapas internacionais estão sendo tomadas em defesa dos hominídeos não-humanos, é uma lição para a arrogância de nossos políticos, pelo desconhecimento científico e, a falta de interesse pela ciência que, não conseguiram estar à altura; é uma amostra evidente de que os seus objetivos e propostas que têm trabalhado incansavelmente por 20 anos, não foi pelo mero capricho de alguns ativistas enlouquecidos, senão avalizados em todos os momentos, por cientistas de relevância, acadêmicos e estudos publicados nas revistas científicas, mais importantes do mundo.

O porta-voz do Projeto de Grandes Primatas, faz um chamamento ao governo e, especificamente, à Ministra da Transição Ecológica, para criar uma lei para os Grandes Primatas; colocando em prática a Proposta de Lei apresentada e aprovada em 2008, pelo Congresso dos Deputados. .

PROJETO GRANDES PRIMATAS – IMPRENSA

PARA MAIS INFORMAÇÃO:

https://actualidad.rt.com/actualidad/303502-tribunal-suizo-autorizacion-referendum-derecho-ciudadanos-simios?fbclid=IwAR2uXtNFGC2bxBzZtpqhT2e4_-QqKvVOMEX3tclxloIhTGMeaIZQg3SMHoc