Guga

O chimpanzé macho Guga nasceu em um criadouro comercial no Paraná, sul do Brasil, em 1999. O local reproduzia chimpanzés para vender a circos e zoológicos. Aos três meses de idade, Guga foi “adotado” pelo empresário Pedro Ynterian, que em pouco tempo percebeu que o chimpanzé não era um pet. Ele foi então transferido para instalações adequadas em um criadouro conservacionista no interior de São Paulo, que já abrigava primatas e aves resgatados de atividades ilegais.

Para não ficar sozinho, negociou-se também a transferência de outros chimpanzés filhotes nascidos no mesmo local. Dessa forma, o centro comercial de reprodução foi finalmente fechado e nascia o Santuário de Grandes Primatas de Sorocaba, calcado nas ideias do Great Ape Project (GAP).

Guga e Dr. Pedro Ynterian em 2004

Guga era o filho não humano da família Ynterian e inspirou o trabalho do Projeto GAP no Brasil e no mundo. Foi o fundador do Santuário, que é o maior da América Latina e hoje abriga mais de 50 chimpanzés que foram vítimas de maus-tratos. No total, contando com os outros três santuários brasileiros e com todos que tiveram a chance de desfrutar de uma vida digna em seus últimos anos de vida, mais de 100 chimpanzés foram salvos – e Guga foi o embaixador de tudo.

Acometido por uma doença avassaladora que o fez lutar, como bom guerreiro que era, por várias semanas, Guga deixou seus companheiros não humanos e humanos do Santuário na madrugada do dia 27 de maio de 2018. Esta página é dedicada a sua memória, em gratidão a tudo o que representou e ainda representa na luta pelos Direitos dos Grandes Primatas. Descanse em paz, querido Guga.

O CALENDÁRIO DE 2019 DO PROJETO GAP É DEDICADO A GUGA, MOSTRANDO DIFERENTES MOMENTOS DE SUA VIDA NO SANTUÁRIO DE GRANDES PRIMATAS DE SOROCABA. FAÇA UM DOWNLOAD DO PDF EM http://projetogap.com.br/wp-content/uploads/arte/calendario_guga.pdf.

Vídeo: Guga diante das câmeras

Claudio e Guga na foto que se tornou a imagem do logo do Projeto GAP Brasil

 

Confira matéria e vídeo do G1 que mostra Guga lendo revistas – http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/noticia/2014/11/chimpanzes-leem-revistas-e-curtem-aposentadoria-em-sorocaba.html

Guga bebê

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Guga em 2018

 

 

 

 

 

 

 

 

NESTA PÁGINA PUBLICAMOS DEPOIMENTOS DE PESSOAS HUMANAS QUE O CONHECERAM DE ALGUMA FORMA, PARA QUE SUA MEMÓRIA FIQUE GUARDADA PARA SEMPRE!

 

“Dear Pedro,

I am crying for you.  I am so sorry to learn of the death of Guga,….it breaks my heart for you and your family.

Six years ago I also lost my “son”… Grub, the first chimpanzee I ever cared for.   He was only 3 months old when he arrived at a tourist attraction in Miami, and I volunteered to care for him there.   Along with Pongo (the first orangutan here), Grub became our founder chimpanzee and the reason I started the sanctuary.    I love all our great apes here…. but Grub was the closest to me and truly my son.

Grub developed cancer in the gut… with similar symptoms as Guga.   He masked his illness because when we finally realized something was wrong, it was too far along to save him.   We all tried (Grub too) to overcome the illness, but in the end, we couldn’t.

Like Guga, Grub was young… he had just turned 20.

It’s the most heartbreaking loss I’ve ever experienced, and I have tears every day when I think of him.  I truly understand what you and your staff and family are going through right now.

But, we must carry on for all the other wonderful lives we’ve committed to protect, and I know you will too.

Because of Grub’s life… 38 other chimpanzees have had a sanctuary home here.     And, because of Guga’s life… many more chimpanzees have also found your sanctuary for loving lifetime care.

I’m sending you my deepest condolences,

Love”

Patti

(Patti Ragan, Founder Center for Great Apes)

 

“Caro amigo Pedro, cara Vania e equipe do GAP,

lamento profundamente a perda de nosso querido GUGA.

Fique com minha singela homenagem:

Abraço e carinho”

Roberto Tripoli

(Deputado Estadual, PV-SP)

 

“Estimado Pedro, lamento profundamente la muerte de Guga, del gran embajador de su especie, del reportero del santuario. Se que le queras mucho y estarás muy triste por su pérdida. Pero he de decirte que gracias a ti, ha vivido en un lugar donde no le ha faltado de nada, donde ha tenido siempre tu cariño y cuando tenía algún problema, tu has estado con el para calmarle y darle seguridad.

Su vida en el santuario ha sido muy tranquila y gracias a él, se han salvado muchos otros chimpancés creando el santuario, la ciudad de los chimpancés de la que el seguro estaba orgulloso y por ello siempre mostraba atención y simpatía a todos los visitantes.

Sabes,  te habrá agradecido con toda su alma que hayas estado junto a él los últimos momentos de su vida, que no te hayas separado y que siempre haya estado acompañado. Una gran persona Guga.

Ten mucho ánimo Pedro. Por él y por ti, habéis fundado un refugio de amor entre homínidos y el santuario es el mayor regalo que has podido hacer para preservar la vida de muchos otros Gugas que han necesitado protección.

Te acompaño sinceramente en tu dolor y te comprendo enormemente.

Lo siento mucho. Pero Guga jamás será olvidado y mientras que lo tengamos en el pensamiento, su alma estará presente entre nosotros. Has hecho una enorme labor a favor de los grandes simios y en especial de los chimpancés y otras especies que tienes en el santuario. Yo estuve poco tiempo, el suficiente para enomararme de todos ellos y saber que tenias un gran vínculo entre sus vidas y la tuya.

Animo Pedro, hiciste lo posible y el nos ha abandonado sabiendo que tu estabas junto a él. Eso es lo bonito y hermoso.

Un abrazo muy fuerte y mucho ánimo.”

Pedro Pozas

(Diretor PGS Espanha, Presidente Projeto GAP Internacional)

 

“Pedro,

Es fácil definir la pureza de un sentimiento, cuando habla el Corazón. Pedro Pozas siempre fué auténtico y le brotan las palabras de lo más recóndito de su ser!

La partida de GUGA siempre tendrá un significado de alegría y de tristeza. De alegría por su participación en el marco de la evolución e interacción con los humanos y de tristeza porqué, apesar de todos los esfuerzos y adelantos de la ciencia médica, no conseguimos salvarlo! Es una pena muy grande, que nos haya dejado tán joven!

Tengo la certeza de que Él está en el Cielo de los Chimpancés y desde el más allá, nos observa riéndose; mientras nosotros lloramos!!!

Un fuerte abrazo a todos!”

Dr. Miguel Vaudano

(GAP América Latina)

 

“Hoje é um dia triste, pois ele começou sem a presença de uma criatura magnífica, um chimpanzé chamado GUGA!  Sei que ele não só encantou e emocionou toda uma família mas também mudou completamente a vida dessa família.

Chegou quase que por um capricho e tão naturalmente foi mostrando que a sua natureza era mais do que a princípio se havia pensado. Era mais do que um pet, um animalzinho de estimação. Ele pensava, premeditava, ria, chorava, sentia ciúmes, inveja, fazia amigos e inimigos, alianças. Enfim, era igualzinho um humano.

Foi aí que despertou o coração  de um homem a ponto dele dedicar grande parte de sua vida à causa dos Grandes Primatas.

Graças ao GUGA e ao PEDRO, hoje existem quase 100 chimpanzés resgatados, vivendo em santuários no Brasil, sendo cuidados com todo carinho e mimos,  uma vez que não podemos dar a eles a liberdade que merecem.

GUGA foi quem despertou o olhar e o coração de PEDRO para essa realidade que muitos não conhecem.

GUGA, é claro, foi o primeiro filho não humano de uma grande família de peludinhos que veio a seguir.

O que dizer para um pai que perde um filho? E muito difícil!

Esperamos que Deus  lhe dê forças para acordar todos os dias e continuar com a luta pelo direito dos Nossos Irmãos Primatas, pois o GUGA continua vivo em cada um dos seus filhos e amigos peludinhos  e na memória de todos nós.”

Sonia Karcher

(Proprietária do Santuário de Grandes Primatas de Vargem Grande Paulista, afiliado ao GAP)

 

“Nuestro mas sentido pésame a Pedro y Vania Ynterian, y a todo el Equipo del Santuario de Grandes Primates de Sorocaba por esta triste y dolorosa pérdida.

¡¡ REST IN PEACE GUGA !!”

Pablo Buompadre

(AFADA ONG – Associação de Advogados pelos Direitos dos Animais da Argentina)

 

“Tive a sorte e conhecer Guga Ynterian e sua família no início de 2007 em um encontro transformador. Ainda era uma criança, muito curioso e carinhoso. Lindo! Depois que um chimpanzé te abraça, tudo muda – e para melhor. E assim vem sendo nesses últimos anos. Tenho o privilégio de colaborar com o Projeto GAP desde esse abraço, que inspirou não só a mim, mas um grupo especial de primatas humanos que seguem na luta para mudar o que é injusto em relação aos nossos irmãos não humanos.

Guga, fica de olho na gente aí de cima e continue nos inspirando, sempre!”

Jaqueline B. Ramos

(jornalista ambiental e gerente de comunicação do Projeto GAP Internacional)

 

“Bom dia Dr. Pedro e demais membros,

Meus sentimentos pela partida do Guga. Tive a oportunidade de conhecê-lo durante as gravações do documentário ‘Não Matarás, os animais e os homens nos bastidores da ciência’.

E tenho as fotos dele nos calendários que nos enviam anualmente.

Que ele esteja em Paz, no céu dos animais, junto a seu anjo da guarda, sendo amado e cuidado, assim como o foi enquanto esteve no Santuário.

Que o novo ciclo dele seja repleto de Luz e alegrias.”

Nina Rosa Jacob

(Fundadora do Instituto Nina Rosa)

 

“Falar do Guga é fácil. Trabalhei como tratadora por 3 anos há sete anos e tinha vezes que achava que ele era uma pessoa vestida de chimpanzé hahaha. Ele era muito inteligente! Quando conseguia pegar nossas chaves dos recintos, sentava com toda calma do lado da porta e testava cada chave e não repetia a mesma! Olhava revistas folha por folha e quando achava alguma coisa que o interessava mostrava com o dedo e gritava😀 . Ele era o protetor dos chimpanzés menores e das fêmeas. Isso é só algumas das coisas que ele fazia pois sua inteligência era demais. Grande Guga, vai ser sempre lembrado com um grande carinho.”

Verônica Pereira Salomão

(Ex-tratadora do Santuário de Grandes Primatas de Sorocaba)

 

“Eu conheci o Guga em 2001, quando Emílio, Carlos e Noel também eram pequenos. Me encantou a alegria daqueles ‘garotos’ brincando, curtindo muito a infância no Santuário. Lá encontraram cuidados e o prazer de desfrutar de um amplo espaço para gastar suas energias, que contagiavam a todos. Mesmo na fase adulta foi um privilégio para o Guga poder viver em companhia do seu grupo, no sossego do Santuário.

Quando recebi a notícia de que Guga havia partido naquele domingo, não pude acreditar, tinha esperança de que ele venceria a sua luta pela vida; o dia seguinte foi muito triste, quem compartilha a perda de um ser querido sabe como doi…

Quero recordar da imagem dele alegre e brincando, como uma forma de nos inspirar a lutar por outros seres que também precisam de amparo e cuidados.

Guga, descanse em PAZ”

Adelina Datri

(Secretária do Projeto GAP)

 

“Confesso que durante toda minha vida somente comecei a dar atenção ao que ocorria dentro de zoológicos, circos e parques nos quais se apresentavam animais após a aparição das noticias sobre o GUGA no dia dia dentro da empresa. Até então, somente tinha a visão dos espetáculos por ir admirá-los, sem ter noção da exposição a qual os animais eram submetidos nestes locais. Pois assim erradamente foram apresentados pelos nossos pais e, o pior, eu também cometi os mesmos erros levando minha filha a esses espetáculos pensando em estar fazendo um belíssimo programa de final de semana. Naqueles momentos jamais pensaria no sofrimento em que se encontravam, em pequenos espaços nas apresentações e obrigados a ficar à disposição de nós seres humanos “racionais”, admirando e tirando fotos, sorrindo das prisões e sofrimentos as quais estavam submetidos, a humilhação e impotência perante toda nossa ignorância.

Lamentavelmente, somente após acompanhar os noticiários do GAP, durante esses 19 anos desde a chegada do GUGA, quando ele também surgiu em minha vida, e lendo as noticias de resgates das explorações dos locais inadequados onde eram mantidos, percebi e me dei conta do quanto o ser humano pode ser mal, egoísta e irracional  quando se trata de obter lucro a qualquer custo com tais atividades. Mas a passagem do GUGA pelo mundo não foi em vão! Foi sim importantíssima, não só para mim, mas para outras milhares de pessoas que acompanharam e perceberam as explorações absurdas das apresentações e exposições obscuras de animais pelo mundo afora.”

Silvio Froes Filho

(Gerente Comercial Interlab – área Indústria)

 

“Dr. Pedro,

Fiquei sabendo de Guga hoje. Meus sentimentos estão com o senhor. Sei bem como é passar por perdas tão importantes para nós. Seu artigo falou tudo. Guga com seu carinho auxiliou tantos outros que como ele precisavam de um local para serem amados e respeitados. Ele sempre estará em nossos corações! Obrigada Guga! Obrigada Dr. Pedro. Receba meu abraço com muito carinho e respeito. Um abraço para todos em meu nome!

Com carinho”

Cléa Lúcia Magalhães

(Médica Veterinária, trabalhou no Santuário de Grandes Primatas de Sorocaba)